21 truques pra conseguir emprego no primeiro mês do intercâmbio – leia o último por favor!

Arranjar emprego é um dos principais desafios da vida no exterior – seguido por achar lugar prá morar e conseguir se comunicar (na real tudo junto ao mesmo tempo e misturado simultaneamente, êê confusão!). Na listinha abaixo vão umas dicas pouco exploradas, mas que podem ajudar bastante nessa empreitada.

1 – Bata muita perna. E não apenas nas ruas movimentadas e regiões onde o comércio é forte. Às vezes pode ser que a vaga que está esperando por você esteja naquele restaurante escondidinho, onde até mesmo a concorrência é menor.

2 – Se o estabelecimento for muito a sua cara e você sentir que adoraria trabalhar lá, não tenha vergonha de perguntar se eles estão contratando, ou como você faz para se candidatar (normalmente, porém, eles anunciam na vitrine).

3 – Vá sozinho: nada a ver se candidatar a empregos com uma turminha a tiracolo.

4 – Dê uma olhada cuidadosa no local antes de entrar sedento por deixar mais um currículo. Tem lugares tão zoados que, vai por mim, nem vale a pena desperdiçar papel.

5 – Esteja preparado: tem locais em que a entrevista começa (ou já é feita) assim que você deixa o currículo com o gerente.

6 – Caso a entrevista role na hora mesmo, tenha em mente que seu objetivo é sair de lá com trial marcado (trial é um teste, quando você vai prá conhecer o emprego e permitir que eles te conheçam melhor antes de contratar).

7 – 2 pontos importantes sobre o trial: 1 – nunca chegue atrasado, isso é um desrespeito, e no exterior é ainda pior. 2 – demonstre ser uma pessoa interessada em aprender e cheia de atitude, de modo que está sempre atenta ao que acontece ao seu redor e não precisa de alguém te mandando fazer as coisas o tempo inteiro.

8 – Sobre apresentação: vista algo que transmita credibilidade e maturidade, sem deixar de ser você. Na dúvida, prefira cores mais neutras (mas nada de muita formalidade) e calçados confortáveis. No mais, use bom senso na maquiagem, e não se apresente com barba por fazer.

9 – Sempre cumprimente e mantenha um belo sorriso no rosto. Pessoas se atraem pela sua energia positiva e é esse tipo de gente que querem ao seu redor, lidando com os seus clientes e representando a marca deles.

10 – Se você guardar seus currículos dentro de uma pastinha, minha sugestão é tirar um currículo de cada vez antes de entrar no local onde você irá deixá-lo. Isso dá a impressão de que o candidato não está distribuindo currículos tipo mala direta, mas tratando o possível empregador com exclusividade.  

11 – Caso o gerente não esteja, não deixe de perguntar o nome dele(a) e os dias que trabalha.

12 – Se o local estiver vazio e você se sentir a vontade, puxe papo com o atendente: ele é seu futuro colega em potencial, logo pode compartilhar informações importantes – ou, no mínimo, realmente passar seu currículo adiante. Conversa de elevador mesmo: se eles estão “busy”, fale dos produtos que vendem, compre algo…

13 – Se o estabelecimento estiver muito tumultuado, retorne outra hora. Caso o movimento esteja moderado, sempre mostre que você dá prioridade aos clientes, dando a vez e só conversando depois que eles já tiverem sido atendidos.

14 – Faça uma lista dos locais onde deixou o currículo, com endereço, dia e nome do gerente.

15 – Na semana seguinte, ou em alguns dias, você pode (e deve) ligar ou voltar no local prá saber se eles ainda estão contratando, se o gerente recebeu seu currículo, se tem alguma dúvida…

16 – Essa etapa de follow up é muito importante. Não adianta só sair distribuindo currículos estilo entregador de panfletos. O follow up é a sua oportunidade de demonstrar interesse e se destacar da multidão. Eu mesma já consegui 2 empregos graças a essa segunda tentativa. 

17 – Sobre currículo: esqueça tudo que você aprendeu no Brasil. Quanto mais clean e objetivo, melhor. Tente mantê-lo em apenas 1 página: por mais tentador que seja, descrever os pormenores da sua trajetória profissional no Brasil dificilmente vai ajudar na vaga de caixa prá qual você está se candidatando…

18 – O que mais conta aqui na Austrália é experiência local. Caso você não tenha, nem vale a pena inventar porque os caras checam mesmo, daí fica difícil deixar uma boa impressão.

19 – Muita gente inventa experiência similar no país de origem. Isso é por risco e conta de cada um – mas lembre-se que você é quem vai ter que se bancar na vaga depois.

20 – Com relação às limitações de visto e falta de experiência local: compense com um inglês bem comunicado (treine antes se for preciso), seja amigável e demonstre ser uma pessoa de atitude.

21 – Por fim, cada vez que você dá uma mancada ou causa uma boa impressão, os empregadores tendem a generalizar o seu comportamento e achar que todos brasileiros são iguais. Mesmo que eles estejam enganados, não custa deixar uma boa impressão. Os conterrâneos agradecem 🙂

Texto: Natália Godoy – Imagem: Alex Robert

Curtiu? Então navega no site, toda semana tem texto novo 🙂 Se preferir, curte a página no Facebookou me vê lá no Snapchat: godoyn. 

3 thoughts on “21 truques pra conseguir emprego no primeiro mês do intercâmbio – leia o último por favor!

  1. Lucas says:

    Ótimas dicas!!

    Pretendo viajar em março e meu inglês não é muito bom, sei muito pouco. Você acha que consigo um emprego com essas condições no inglês ?

    Att.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *